21. set, 2017

Formato JPG ou RAW?

Quando o interesse pela fotografia aumenta e o fotógrafo começa a tentar fazer melhor, mais tarde ou mais cedo vai achar que os ficheiros saídos da sua máquina necessitam de pequenos ajustes. Reenquadrar, nivelar horizontes, ajustar a cor e o contraste ou tarefas mais complicadas como eliminar algo que não devia ter ficado na foto, são todos bons exemplos de ajustes que podem ser necessários. 

Se o interesse em melhorar o resultado final aumenta, é uma questão de tempo até entrar no mundo da edição de imagem. 

Sendo que o ideal é fazer bem à primeira e dentro da máquina, há situações em que a edição é necessária e até fundamental. E para uma boa edição, para se conseguir tirar o máximo partido de uma fotografia, o ficheiro em que se vai trabalhar deve conter o máximo de informação possível. Quando se trata de “o máximo de informação possível” o formato JPG não serve, é necessário saltar para o RAW. 

O RAW contém todos os dados lidos pelo sensor da câmara para cada pixel da imagem e os mesmos estão inalterados. Digamos que é uma gravação “por extenso” do que o sensor conseguiu captar. Do lado oposto, o omnipresente, versátil, leve e popular formato JPG, quando sai da máquina, só carrega parte da informação original, uma vez que já foi alterado pelos ajustes pré-definidos e comprimido para ficar mais leve.

O JPG tem como vantagens principais o facto de estar pronto a usar, ser rápido, lido de forma universal e usar pouco espaço de memória. Podemos considerar que o único defeito é desperdiçar uma enorme quantidade de informação que, já não pode ser recuperada.

O RAW tem como principal vantagem a quantidade de informação disponível para cada pixel. Como contras, gasta imensa memória, dá trabalho a processar, é mais lento (devido ao seu imenso volume) e não pode ser lido com softwares mais simples.

A opção entre cada um dos formatos é unicamente pessoal, há defensores suficientes para os dois.

Nota:

A imagem que ilustra este pequeno artigo é uma colagem de duas fotos, uma em formato JPG e uma em RAW. Saíram da mesma máquina e foram depois sujeitas ao mesmo tratamento. Abram a imagem para a visualizar melhor, creio que as diferenças serão evidentes.